Artigo

Onde você se perdeu?

Nunca tivemos tanta tecnologia, tantos recursos, tantas ferramentas para resolver nossos problemas; profissionais que se dedicam a contínuo estudo e preparação, pesquisa e desenvolvimento de estratégias e soluções para as demandas do cotidiano. Isso é bom! Aliás, isso é muito bom!

O que me traz aqui é a constrangedora simplicidade das soluções que são apontadas por tanto estudo. Eu já tive que aprender a respirar e beber água, também a mastigar e a ouvir meu interlocutor ativamente antes de pensar na resposta …  Coisas tão simples, tão naturais, mas eu me perdi nelas … e você, onde já se perdeu?

Pensando em mais algumas soluções simples e vitais para as nossas dificuldades, lembro do hotel que ensina as pessoas a dormir, dos workshops que trabalham a confiança, a gratidão, o perdão, lembro que em alguns momentos precisamos de ajuda profissional para reconhecer a fome e para reconhecer que nos ocupamos demais para fugir do que realmente tem que ser feito.

Coisa simples e complexa este tal de ser humano …

Sabe o que eu penso mesmo disso tudo? Penso que quem se acha perdido, já deu o primeiro passo para se encontrar! Que todo recurso disponível deve ser usado para se ter de volta, ou quem sabe ter pela primeira vez, a condição plena de humanidade. Se a solução está no simples e o caminho é cuidar dos básicos, ponto para nós.

Para deixar uma dica, digo para você começar já uma jornada de autoconhecimento. Seja fluente no assunto você. Dentro de nós moram as perguntas certas e também as respostas. Seja pleno!

Sucesso!!!

Check list de Credibilidade

Eu trouxe aqui um check list, ou uma lista de verificação, para te ajudar a saber a quantas anda sua credibilidade. Uso este exercício autoral em algumas das minhas entregas como coach, trainer e palestrante e o resultado tem sido excelente, espero que seja para você também.

Entenda credibilidade como o valor que é atribuído à sua palavra, seu nível de confiabilidade nas várias esferas onde você atua e entenda também este exercício como uma ferramenta lúdica, que tem intuito de provocar reflexão e a eliminação de comportamentos improdutivos.

Então, mãos à obra!

1.      Defina suas principais esferas de atuação. Exemplo: Familiar | Profissional |Social;

2.      Responda as perguntas a seguir para cada esfera de atuação e reflita sobre seu nível de credibilidade.

Quando eu digo que vou a algum lugar, eu realmente vou?

Para o chefe ( ) SIM ( ) NÃO

Para a esposa/marido ( ) SIM ( ) NÃO

Para os filhos ( ) SIM ( ) NÃO

Para um amigo ( ) SIM ( ) NÃO

Quando eu digo que gostei de algo, eu realmente gostei?

Para o chefe ( ) SIM ( ) NÃO

Para a esposa/marido ( ) SIM ( ) NÃO

Para os filhos ( ) SIM ( ) NÃO

Para um amigo ( ) SIM ( ) NÃO

Quando eu digo que não posso ajudar em determinada questão, eu realmente não posso ajudar?

Para o chefe ( ) SIM ( ) NÃO

Para a esposa/marido ( ) SIM ( ) NÃO

Para os filhos ( ) SIM ( ) NÃO

Para um amigo ( ) SIM ( ) NÃO

Quando eu digo que vou retornar uma ligação, eu realmente vou ligar?

Para o chefe ( ) SIM ( ) NÃO

Para a esposa/marido ( ) SIM ( ) NÃO

Para os filhos ( ) SIM ( ) NÃO

Para um amigo ( ) SIM ( ) NÃO

** Inclua quantas perguntas quiser, troque as esferas, personalize seu check list;

*** Se você é um profissional de desenvolvimento humano e pretende aplicar este check list em grupo, vá em frente! Apenas se certifique de separar tempo para ajudar seu público a elaborar e gerenciar as emoções que ele pode suscitar.

Este exercício não é sobre atender a todos, dizer sim a tudo; é sobre assertividade, negociação, capacidade de dizer não, em resumo, sobre credibilidade.

O quanto você tem preferido concordar de pronto com uma questão a negociar os termos? Esta ação pode até evitar conflitos, mas te leva a não cumprir os pequenos acordos do dia a dia e faz altíssimos saques no seu banco de credibilidade.

Seja você o padrão de confiabilidade que espera do mundo! (Aqui parafraseando Gandhi, com uma pequena licença artística)

Sucesso!

Raquel Castro

Sobre a autora:

Gestora de RH; Personal, Professional & Executive Coach e Membro da Sociedade Brasileira de Coaching.

Para dar vida ao firme propósito de facilitar o caminho de pessoas e empresas até o sucesso, potencializando talentos, Raquel atua em processos de Executive Coaching, Team Coaching e Life Coaching. É, ainda, qualificada para utilização dos instrumentos de Assessment: MBTI Steps I & II, Alpha, OPQ32, DISC, MQ, Verify e BeGroup e Consultora em Desenvolvimento de Recursos Humanos, com foco em Educação Corporativa.

Produz conteúdo e ministra Treinamentos e Workshops para Desenvolvimento de Liderança, Equipes, Gestão de Competências e Gestão de Mudança, Atendimento ao cliente, entre outros. É Consultora para Desenvolvimento e Implantação de Programas de Assessment, Sucessão de colaboradores e Team Building. Tem expertise em Diagnósticos Organizacionais e Gestão do Desempenho.

Raquel tem 20 anos de carreira corporativa, tendo atuado nas áreas de Recursos Humanos, Marketing, Operações de Unidades de negócio e Grandes Eventos Internacionais, no varejo de alimentos e bebidas.

No campo da Gestão de Pessoas, acumulou mais de dez anos de experiência, com ênfase em Treinamento e Desenvolvimento e Gestão de Desempenho, sendo habilitada em Gestão de Indicadores pelo Balanced Score Card e em Gestão por Competências.

Tem 15 anos de experiência como facilitadora e palestrante, atuando em eventos de Universidade Corporativa e no âmbito acadêmico; conduzindo inúmeros cursos, workshops e palestras.

Planejou e executou eventos de treinamento e integração de funcionários no âmbito corporativo, atendendo a todos os níveis organizacionais. Implementou e acompanhou processos de desenvolvimento gerencial, formando vários líderes atuantes no mercado.

Sua missão é e sempre foi gerar resultados através das pessoas!

www.raquelcastro.net

Remédio, Veneno ou Efeito Placebo?

aaeaaqaaaaaaaacsaaaajgvjmjnkmzk4lwfjytutngu4my05yjk5ltcxmgvknwi3njcyyg

Olá, você, integrante do In.  Venho aqui novamente responder uma dúvida recorrente da minha audiência. Acredito que quando a resposta a uma dúvida vira artigo, amplio minha capacidade de contribuir com a carreira das pessoas, exercitando assim a minha missão de vida.

Eis a questão:

“ O que me ajudará a conseguir uma recolocação ou a posição que me permitirá fazer a transição de carreira mais rapidamente? ” Não pensem vocês que a questão é discursiva, ela é objetiva e se organiza nas seguintes alternativas de resposta (mais…)

Gabriela à luz da neurociência

AAEAAQAAAAAAAAg7AAAAJDUyMGIwZWFjLTA2YzItNDJjNS04ZTRlLTQxNzQ1NmIyYjM5NA

Será que há entre nós, habitantes do planeta corporativo, alguém que nunca viu, ouviu ou sentiu um rótulo de Gabriela, ou Gabrielão? Pois é, a Modinha Para Gabriela, célebre composição de Dorival Caymmi do ano de 1975, imortalizada na voz de Gal Costa (clique aqui para ver), serviu de grande inspiração ao senso comum. Nas organizações é usada para caracterizar aqueles profissionais que se posicionam como o refrão da citada canção “ …. Eu nasci assim, eu cresci assim e sou mesmo assim, vou ser sempre assim, sempre Gabriela…”. (mais…)

Vai um polimento? Networking

AAEAAQAAAAAAAAdXAAAAJDU5ZGIyZmVkLWMwMDItNDc5Ny04NWIwLTcwNDkwZGQyMTA2Mg

Somos todos muito ocupados, é fato! Corremos o tempo todo, na tentativa de fazer caber em um dia aquilo que achamos importante. Pura verdade! Mas não esqueçamos o polimento.

Me refiro ao trato polido, à cortesia, ao fino trato. Padecemos da falta de polimento…

As estatísticas mostram que 80% das vagas, a nata, as melhores oportunidades que surgem nas organizações, são ocupadas através de Networking. Então fica a pergunta: É possível fazer um Networking eficaz sem polimento? Traduzindo polimento em atitudes, deixo alguns tópicos para reflexão, pontos retirados das más experiências de profissionais de várias áreas.

  • Não use todas as redes sociais que o mercado oferece, use as que se adequam aos seus objetivos e principalmente as que você consegue administrar. Não é elegante responder uma mensagem 60 dias depois do seu envio e ainda achar que a oportunidade estará disponível;
  • Se alguém lhe fizer uma pergunta, responda. Seja por mensagem, email ou qualquer outro meio;
  • Ao enviar um CV, lembre-se que alguém estará lendo o email. Se o ideal é introduzir o documento com uma bela carta de apresentação, o mínimo é saudar a pessoa que vai recebê-lo;
  • Entrevistou alguém, dê retorno. Isto mostra respeito ao ser humano que se candidatou à vaga;
  • Alguém lhe solicita alguns minutos de agenda? Conceda. Muitos dos profissionais que buscam recolocação e se queixam de não ter retorno de quem está no mercado, também não retornavam as solicitações de contato quando estavam atuando.

Planejamento é tudo, em tudo. Tenha um eficaz e polido processo de Networking.

Como disse o poeta francês Pierre Reverdy, “A carícia é o produto de um longo polimento da bestialidade. ”

Sucesso!!!

Direto ao Ponto