Não deixe o fogo se alastrar…

AAEAAQAAAAAAAAlQAAAAJDVlMWYwNWE3LWNlMTUtNDg0Ny1iYzVjLTQ3ZDZhZWUyNzMxOA

Já vi algumas vezes a ilustração abaixo, baseada em uma pesquisa feita pelo Linkedin. Com a ótica da minha formação, é impossível não pensar nos desdobramentos destas demissões.  Estariam essas pessoas preparadas para o mercado? Saíram para uma outra oportunidade? Se planejaram? Ou simplesmente deram fim a uma relação profissional insuportável?

É ainda impossível para mim não pensar que também seria sensato pedir demissão:

  • Por concluir que escolheu a carreira errada:  pagava bem, estava na moda, era a profissão do seu pai, mas não tem aderência nenhuma com seu perfil comportamental;
  • Por concluir que seus valores não são coerentes com os valores da organização, talvez até já tenham sido, mas por algum motivo, hoje não são mais;
  • Por concluir que sua visão de futuro nunca será cumprida se você continuar na posição atual.

Agora … se você não tem fluência sobre seu perfil comportamental, nunca avaliou seus valores e não construiu uma visão de futuro, repense e invista no seu desenvolvimento.

Não deixe a lente da crise deturpar seu protagonismo diante da sua vida profissional.  Comece agora a desenhar seu ideal de carreira!  Estruture o Plano A, o  Plano B, dimensione o fôlego financeiro necessário percorrer o caminho da mudança.

Quanto tempo mais tenho que ficar onde estou para chegar bem preparado na minha posição alvo? Se pergunte! Preciso trocar de atitude? Preciso melhorar meu desempenho? Preciso trocar de chefe? Preciso trocar de empresa? De carreira? A situação econômica do país, mais cedo ou mais tarde, vai mudar, a sua insatisfação não. Esta condição de infelicidade no trabalho começa com um leve cheiro de fumaça e em muitos casos termina em Burnout.

Troque uma carreira de adoecimento por uma carreira de aprendizagem.

Sucesso!!!

Raquel Castro

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *