Networking – Aprenda a pensar em rede!

aaeaaqaaaaaaaaeaaaaajdk3nwq3yjkyltk3zdgtngewmc04mwm1ltlmmzkznzg1yzc2mg

Existem dicas muito boas para organizar e manter ativa sua rede profissional. Conhecer pessoas é importante, saber seus nomes, o que elas fazem e do que elas gostam, então, é uma arte. Pesquise pela web e você encontrará um vasto conteúdo interessante e útil, com dicas como:

  • Ao conhecer uma pessoa, encontre oportunidades para repetir o nome dela durante a conversa, assim será mais fácil lembrar este nome quando necessário;
  • Use sempre cartões de visita, sempre, não vá à padaria sem eles. As oportunidades não escolhem lugar para nascer;
  • Ao receber cartões de visita, anote neles a data e a ocasião em que conheceu a pessoa; isto fará diferença daqui 1 ano; na primeira oportunidade, convide estas pessoas para sua rede no Linkedin;
  • Tenha algum controle das abordagens que você faz, uma planilha por exemplo. Não seja o insistente, nem o esquecido. Mantenha contato frequente com as pessoas na seguinte medida: Círculo próximo, contato mensal, para contatos mais distantes, use as datas comemorativas;

Leia, internalize, aplique estas e outras dicas sobre networking, ajudarão muito, mas acima de tudo, aprenda a pensar em rede.

Nas minhas conversas sobre carreira, seja em sessões de coaching, mentoria ou em palestras, algumas questões são recorrentes por parte da minha audiência: É difícil ser atendido; mando email e não tenho resposta; peço um espaço na agenda de parceiros e não consigo; preciso ser recomendado e não tenho sucesso e por aí vai. Frente a estas questões, provoco sempre uma reflexão: Como você fazia quando estava posicionado em uma empresa? Pensava em rede?

Intrigado com o que o seria pensar em rede? Reflita então sobre os pontos a seguir.

Quem pensa em rede, quando conhece uma pessoa, se questiona nesta ordem:

  1. Como eu posso ajudá-la?
  2. Como alguém que eu conheço pode ajudá-la?
  3. Como ela pode ajudar alguém que eu conheço?
  4. Como ela pode me ajudar?

Quem pensa em rede, quando planeja sua agenda, dedica tempo da sua atividade para ajudar quem precisa:

  • 20 minutos por semana para receber, atender ao telefone ou por Skype parceiros de profissão que precisam de recolocação ou alguma orientação profissional, por exemplo;
  • 5 minutos por dia para responder às redes sociais. Estas pessoas respondem sim, não, talvez, não agora, mas não deixam um interlocutor sem resposta;

Quem pensa em rede não deixa de fazer o que pode para contribuir com sua rede, por não enxergar possibilidade de recompensa. O pensador em rede é um mantenedor, por definição.

Quem pensa em rede, não compromete fontes de informação ou indicação; respeita as oportunidades que lhe são oferecidas e deixa claro quando a oportunidade não interessa, dando vez a outro integrante da sua rede.

E o que se ganha pensando em rede?!!!

Uma reputação sólida, relacionamentos profissionais produtivos e duradouros e muito, muito aprendizado. Quer trocar em pontos práticos? Telefonemas atendidos, e-mails respondidos, recomendações e indicações.

Precisando aprender a pensar em rede? Comece compartilhando este artigo. Quem sabe alguém pode se beneficiar com ele?

Sucesso!!!

Raquel Castro

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *