Remédio, Veneno ou Efeito Placebo?

aaeaaqaaaaaaaacsaaaajgvjmjnkmzk4lwfjytutngu4my05yjk5ltcxmgvknwi3njcyyg

Olá, você, integrante do In.  Venho aqui novamente responder uma dúvida recorrente da minha audiência. Acredito que quando a resposta a uma dúvida vira artigo, amplio minha capacidade de contribuir com a carreira das pessoas, exercitando assim a minha missão de vida.

Eis a questão:

“ O que me ajudará a conseguir uma recolocação ou a posição que me permitirá fazer a transição de carreira mais rapidamente? ” Não pensem vocês que a questão é discursiva, ela é objetiva e se organiza nas seguintes alternativas de resposta:

a) Acionar um HeadHunter (profissional que identifica e seleciona os talentos que as empresas precisam);

b) Acionar JobHunter (profissional que identifica e aponta as empresas que os talentos precisam);

c) Contratar uma Consultoria de recolocação (empresa que assessora o profissional na identificação de uma posição no mercado de trabalho);

d) Contratar um Coach de carreira (Profissional habilitado a apoiar o profissional no planejamento de sua carreira e desenvolvimento das competências necessárias);

e) Fazer Mentoring ou Orientação de carreira (Processo no qual um profissional experiente e qualificado é contratado para direcionar outro em relação à carreira).

A resposta por vezes frustra o profissional que questiona, pois é representada na alternativa abaixo:

f) Nenhuma das alternativas anteriores.

Como toda boa questão objetiva, eis a etapa “justifique”…

Se posso me atrever a generalizar aqui (poucas coisas são tão singulares como a gestão de uma carreira), destaco três fatores críticos de sucesso para acelerar uma recolocação ou transição de carreira:

 

  • Autoconhecimento;
  • Networking;
  • Alto nível de empregabilidade.

 

Autoconhecimento para saber o que se quer e o que não se quer para a própria carreira, evitando esforços divididos para vários sentidos, no lugar do devido foco;

Networking, para que a qualidade dos seus relacionamentos faça com que pessoas pensem em como podem te ajudar, seja no momento de recolocação ou transição de carreira; (Saiba mais clicando aqui)

Alto nível de empregabilidade, para que suas credenciais abram portas para você. Seja em uma recolocação ou na transição de carreira, pense nisso: ter no próprio portfólio as soluções que o mercado precisa e saber comunicar isto é um grande diferencial para qualquer profissional.

Para além de garantir os fatores críticos de sucesso, quando se fala em gestão de carreira, recomendo fortemente que o profissional fuja da tríade: Remédio – Veneno – Efeito Placebo.

Explico melhor…

Qualquer uma das 5 alternativas de resposta nas quais meus questionadores pensam (lembro elas a seguir) pode ajudar um profissional a se recolocar ou fazer transição de carreira, a escolha deve variar de acordo com o estágio de desenvolvimento que ele se encontra.

 

  1. Acionar um HeadHunter (profissional que identifica e seleciona os talentos que as empresas precisam);
  2. Acionar JobHunter (profissional que identifica e aponta as empresas que os talentos precisam);
  3. Contratar uma consultoria de recolocação (empresa que assessora o profissional na identificação de uma posição no mercado de trabalho);
  4. Contratar um Coach de carreira (Profissional habilitado a apoiar o profissional no planejamento de sua carreira e desenvolvimento das competências necessárias);
  5. Fazer Mentoring ou Orientação de carreira (Processo no qual um profissional experiente e qualificado é contratado para direcionar outro em relação à carreira).

 

A tríade perigosa Remédio – Veneno – Efeito Placebo se manifesta no risco de que qualquer uma das alternativas acima pode se tornar um apenas um remédio, na medida em que o profissional apenas busca tratar o sintoma da falta da posição no mercado e não cuida da saúde da carreira em geral;

Outra manifestação se dá pelo fato de que qualquer uma das alternativas citadas pode gerar o efeito placebo, aquele bem-estar fruto da crença de que se está cuidando da carreira, em função do investimento de recursos financeiros para contratar um parceiro especializado. Para além de recursos financeiros, a gestão adequada de uma carreira requer investimento emocional, comprometimento em nível máximo.

E o Veneno? É simples e fatal. O veneno age quando o profissional acredita que pode delegar a gestão de sua carreira para fora de si, seja a um profissional, uma empresa, um gestor, enfim, quando o protagonismo deixa de existir.

Use todas os recursos que o mercado oferece para te ajudar a ter uma carreira fantástica, mas lembre-se sempre que esta gestão é sua, não viva de remédios, efeito placebo e muito menos se deixe envenenar.

Sucesso!!!

Raquel Castro

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *