Com que Assessment eu vou? MBTI

mbtiassess

Olá, estou eu aqui continuando a série “Com que Assessment eu vou?”, trazendo o terceiro instrumento, MBTI.

Caso você não tenha lido os dois primeiros artigos da série, nos quais eu falei do Alpha e do OPQ32, aproveite os links e já se atualize antes de continuarmos a conversa.

Sou uma estudiosa apaixonada do universo dos Assessments; fato que, com certeza, tem muita relação com meu perfil psicológico (com base no MBTI, meu perfil é o ENTJ, conheça um pouco mais clicando aqui). Validade e confiabilidade são questões que me encantam em um campo de estudo e estas características os instrumentos de Assessment tem de sobra.

Reforço sempre que há vários tipos de Assessment  e a definição do melhor instrumento para cada objetivo deve ser feita com o auxílio de um profissional, potencializando assim as características de cada ferramenta e aumentando muito o retorno sobre o investimento.

Eis, então, o MBTI!

 

Este instrumento identifica os tipos psicológicos com base nos estudos de C. G. Jung.  Julgo libertadora a definição da teoria de tipos psicológicos como a explicação das diferenças normais entre pessoas saudáveis. Somos diferentes, somos normais, somos saudáveis.

O entendimento destas diferenças de comportamento entre as pessoas melhora relacionamentos em todos os níveis, de modo que sonho com o dia em que, no momento do nascimento, cada cidadão terá direito ao seu voucher MBTI, para usar quando atingir a maturidade necessária para isso.

Antes de tocar nas dicotomias e nos tipos psicológicos faço questão de ressaltar: A personalidade humana é muito mais complexa que o tipo psicológico; Não há tipos melhores ou piores; Cada tipologia e cada indivíduo apresentam dons especiais.  Todos podem alcançar resultados, cumprir prazos e fazer o que mais for da vontade de cada um.

Na minha visão, o conhecimento das pré-disposições do próprio tipo psicológico vai trazer ao indivíduo a condição de potencializar suas forças e mitigar possíveis comportamentos improdutivos.

Outro ponto que não posso deixar de mencionar: Os testes gratuitos que são largamente encontrados na internet falando de 16 tipos de personalidade não são MBTI. Para contar com a validade e confiabilidade deste respeitado instrumento, procure um consultor qualificado para tal aplicação.

Não pretendendo explicar tão complexo instrumento em poucas linhas, compartilho a seguir as 16 diferentes tipologias, uma breve explicação sobre cada dicotomia, benefícios e aplicações da ferramenta.

A dicotomia EI: Onde as pessoas preferem concentrar a atenção? De onde elas obtêm energia?

  • O foco natural da Extroversão é o mundo exterior, das pessoas e ações.
  • O foco natural da Introversão é o mundo interior de pensamentos e sentimentos.

A dicotomia SN: Como as pessoas preferem coletar as informações?

  • O foco da Sensação é a coleta e apresentação de informações de maneira sequencial, passo a passo.
  • O foco da Intuição é a coleta e apresentação das informações considerando um momento no tempo ou quadro global.

 

A dicotomia TF: Como as pessoas preferem tomar decisões?

  • O foco do T (Pensamento) é a tomada de decisão afastando-se da situação, obtendo uma visão objetiva;
  • O foco do F (Sentimento) é a tomada de decisões colocando-se a situação, obtendo uma visão empática;

A dicotomia JP: Como as pessoas preferem lidar com o mundo exterior?

  • O foco do J é uma abordagem planejada para atender os prazos de maneira programada;
  • O foco do P é uma abordagem adaptável para atender aos prazos de maneira flexível.

Benefícios:
• Fornece apoio para o autoconhecimento através da compreensão das necessidades individuais;
• Identifica tendências de comportamentos;
• Oferece subsídios para lidar efetivamente em situações de stress;
• Enfatiza o valor da diversidade de características pessoais;
• Facilita no aumento do nível de integração entre as pessoas;
• Ajuda a identificar características inatas de liderança.

Aplicações:

  • Desenvolvimento individual;
  • Autoconhecimento voltado ao stress;
  • Autoconhecimento para equipes;
  • Tendências de comportamentos relacionadas à liderança, comunicação e inovação, e seus impactos nas equipes.

À luz desta encantadora ferramenta, o que mais posso te desejar que não seja … “Conhece-te a ti mesmo”?

Sucesso!!!

Raquel Castro

MBTI Step I

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *