Cara de boneca, coração de manteiga e mão de ferro… ou não?

cara

Passei 20 anos dentro do mundo corporativo e hoje o tenho como meu cliente; nas pesquisas empíricas do meu cotidiano coleciono muitos pereceres sobre a liderança feminina.

Há no mundo das organizações uma fala, um senso comum tendendo a concluir que as mulheres são mais empáticas, sensíveis e se comunicam melhor do que os homens. Já ouvi que nós seriamos polivalentes, mais gregárias, que entenderíamos mais do ser humano, que a nossa liderança seria do tipo soft. Será este perfil uma característica do gênero feminino? Eu penso que não…

Penso que nós mulheres temos, assim como os homens, uma liderança personalizada. Liderança esta, embasada pelo nosso tipo psicológico, pela nossa formação acadêmica e pelo repertório que adquirimos ao longo da nossa trajetória profissional. Penso também que a trilha que percorremos até o poder nos fez sim polivalentes: estudamos mais e trabalhamos mais para conquistar espaço e muitas vezes, casa, marido e filhos continuam apenas no nosso guarda-chuva. Parecemos mais sensíveis porque a sociedade por muito tempo atrofiou a sensibilidade dos homens e tolheu a nossa agressividade. Penso ainda, e muito mais, que somos grandes demais para trocar de caixa… passamos séculos dentro da caixa da impossibilidade de exercer uma completa cidadania, há tempos estamos conquistando nosso espaço na sociedade, não podemos nos deixar colocar na caixa deste ou daquele tipo de liderança.

É fato que as empresas que estão quebrando a barreira do gênero e apostando na liderança feminina estão tendo excelentes resultados; no meu ver, resultados que decorrem de uma personalidade organizacional que valoriza a meritocracia e faz uma gestão inclusiva e eficiente dos seus diferentes colaboradores, independente do gênero.

Neste ponto concluo então: podemos ter cara de boneca, ou não. Podemos ter um coração de manteiga, ou não. Podemos usar de mão de ferro, ou não. E ainda, para além do sim ou não, temos o talvez, o depende, e o “quem sabe? ” Não há caixa que nos comporte. Somos muitas, somos diferentes, somos competentes, somos mulheres.

Sucesso!!!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *