Habilidade nata ou competência inconsciente? Uma nuance que é fator crítico de sucesso para ascender na carreira modelando quem já chegou lá.

De modo geral, todas as áreas de desenvolvimento humano concordam que é válido e muito eficiente aprender modelando quem já sabe. Aprender o caminho com quem já chegou lá.

Um ponto de atenção para os profissionais que querem seguir um ou mais modelos está na definição desta estratégia de modelagem. Certamente o profissional de sucesso, que é fonte de inspiração aos outros, possui um vasto repertório de atuação, produto do somatório de suas habilidades natas e de um sem número de competências inconscientes.

As chamadas competências inconscientes são aquelas que o profissional adquiriu por meio de CHA (conhecimentos, habilidades e atitudes) e as exercitou a tal nível que no estágio atual nem ele mesmo se dá conta que não as tinha anteriormente.

Enxergar o profissional modelo como um escolhido que nasceu dotado de todas as competências necessárias ao sucesso está longe da verdade e não ajuda a autoestima de quem quer se inspirar.

Organizações investem tempo e muito dinheiro na formação de seus executivos: cursos, programas de desenvolvimento de liderança, processos de Coaching, entre outros, portanto aquilo que o profissional não trouxe no  DNA é adquirido via CHA.

Um bom modo de começar a modelar alguém é prestar atenção na  formação e nas experiências do modelo,  assim é possível desenhar e ,na medida do possível, copiar o caminho das pedras que levou este profissional a ser referência.

Escolha um bom modelo, estude a trajetória dele e mãos à obra! Não complique, comece com os recursos que você tem e a cada dia seu alvo estará mais próximo!

Sucesso!!!!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *